quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Você não é especial

Tom era apenas mais uma pessoa na multidão. Dessas que podem passar várias vezes por você, mas que agente nunca repara. Ele é um bom funcionário, mas nada de mais. Joga bola no fim de semana, mas não se destaca. Tudo em sua vida é regular.

Tom estava bem com isso, até que um dia, resolve entrar em uma livraria e comprar um livro (estranho se ele saísse com uma bicicleta), Você é especial, por Fanny Champignon. O livro através de uma narração espetacular mostra que cada um não é só mais um e essas coisas que só livros de auto ajuda dizem.

Tom, maravilhado com o livro, se esforça pra ser notado. Mas ssua vontade de ser notado só perde pra sua habilidade de não ser notado. Desolado, Tom sai desconsolado pela rua, tenta gritar: Hey, olhem pra mim, me notem!, mas só balbucia palaras sem sentido. E, tomado de desespero, resolve tomar uma atitude drástica. No topo de um edifício, decide pôr fim a sua existência despercebida por todos.

Ao olhar de cima para aquelas pessoinhas, Tom pensa:" Idiotas, não percebem que vocês são seres humanos únicos dotados de qualidades e defeitos e que não tem ninguém igual  em todo o mundo? Que são a máquina mais complexa já inventada? A mágica do universo materializada? " Só então, Tom percebeu: ninguém se dava conta disso. Também percebeu que  não era tão especial. Pois todos os outros eram, de certa forma, iguais a ele.

Ao se dar conta de que não se é especial, torna-se especial....



P.S.: Depois de milanos sem escrever, até que não ficou tão ruim...

3 comentários:

Vanessa Gomes disse...

Especial é o diferente?
Viajei.

William disse...

Ser especial não é nada de especial. É ser do bem. Naturalmente já é especial.

william disse...

Especial é olhar pra si e não estar nem aí.